domingo, abril 01, 2012

É na Terra, não é na Lua

Esta semana estreou o ultimo filme/documentário de Gonçalo Tocha - "É na Terra, não é na Lua".
Ainda não o vi mas será para breve.
O documentário é inteiramente filmado no Corvo, a ilha mais ocidental e pequena dos Açores. Não será exagero dizer que é a ilha mais isolada da Europa.
Neste longa metragem, a ilha é por si só o inicio, o meio e o fim...
A revista Atual do Expresso de hoje tem uma pequena entrevista com o realizador... 
Retive esta resposta:

"Numa ilha, a noção de tempo é particular. Como observas isso na especificidade do espaço que filmaste? É ainda mais intenso?

 - É, sem duvida. Tentei não olhar para essa particularidade, já está muito falada. 
Mas, tendo lá vivido e depois saído, vejo que esse tempo a que chamaria de espera é ainda mais forte. Um tempo de disponibilidade para a espera. As pessoas não estão propriamente à espera... Mas têm como que uma capacidade de parar a acção que em Lisboa, por exemplo, deixámos de ter. 
Esquecemos a capacidade que temos de congelar o tempo. Praticar simplesmente o olhar. Nem olhar o horizonte, mas "parar" o tempo e ficar a olhar, o que for. Param de trabalhar para contemplar. A fazer nada, a olhar para nada, o usufruto da capacidade de quase congelar o tempo, descansar sobre ele. Talvez também por isso goste tanto de filmar nos Açores. "

Revi-me nestas linhas... 
Nas duas estadias nos Açores, senti uma calma enorme... Quase que uma viagem interior muito simples mas muito reconfortante para a alma. 
É um sitio mágico, sem qualquer duvida.
Apaixonei-me em especial por S. Jorge e Flores...
Na ultima vez fiquei a poucos metros da ilha do Corvo e ironia do destino, no dia de festa da ilha, tornou-se ainda mais inacessível e isolada. Não consegui barco... O mau tempo e poucas embarcações a fazer a viagem inviabilizaram a ida.
Vou voltar a S. Jorge, às Flores e irei ao Corvo certamente, com calma e à procura de poder "congelar o tempo e descansar sobre ele". Não pensar em nada... Deixar a natureza mandar nos sentidos mais uma vez...


Lagoa comprida (Flores)
Entretanto, vou ver o filme do Gonçalo Tocha e persistir na vontade de regressar em breve aos Açores.
Dêem-me 2m2 para montar a minha tenda virada para o Pico e sou um gajo feliz... 

2 comentários:

Ghibli disse...

deixaste-me com uma vontade de regressar aos Açores... ai!
Beijos!

Laura G. disse...

tenho que ver isto, de facto
*